Promoções Gearbest

segunda-feira, 4 de março de 2019

Saúde

Devido a um processo cirúrgico recente, e agora um resfriado fora do padrão, parece que o ânimo está meio de recesso. Curioso estarmos em uma época em que a alegria, ou a aparente alegria, paira no ar, mas o fato é que a vontade maior é de ficar quieto.

Já passou por momentos em que parece estarmos fechados para balanço? Quais as conclusões que você tira nesses momentos? Com certeza a primeira constatação é de que é preciso seguir em frente; na sequência vem a análise do que é realmente importante, porque não dá para "abraçar o mundo com as pernas".

É preciso pagar as contas, é preciso cuidar e dar atenção às pessoas à sua volta e é preciso estar em movimento criativo. Mas será que isso tudo acontece se não houver saúde!? A resposta que venho validando dia após dia é muito direta: não!

Saúde é algo que gastamos para conseguir as coisas, como uma moeda de troca. Dormimos pouco para estender as atividades, remuneradas ou não, deixamos às vezes a alimentação de lado em prol de um tempinho à mais, evitamos exercícios porque não sobra tempo na rotina, e por aí vai. Pouco a pouco vamos nos matando aos poucos, tais quais suicidas involuntários, como se não soubéssemos dos efeitos do que fazemos. O fato é que sabemos!

Parece pesado olhar assim? Mas é a verdade: quem gosta de ouví-la? Pois bem, se eu fosse você passaria a não ignorar o que vai à sua volta em você mesmo. Conheço muitas pessoas que foram obrigadas a mudar o estilo de vida porque o médico disse que a outra alternativa era terminar a viagem mais cedo.

Eu sempre achei que tinha o melhor dos estilos de vida, mas o fato é que sempre deixamos alguma coisa para trás, e como o que vale é a carcaça exterior, se ela estiver mais ou menos na frente do espelho, tudo deve estar bem.

As recomendações são as básicas: se alimente bem, durma bem, faça exercícios, tome água. Eu acrescentaria algo que sempre me fez bem. Sorria! Sim, sorria! O sorriso opera milagres, então devemos incluí-lo em tudo o que fazemos.

Sabe o que acontece se você come insatisfeito? Causa indigestão. Sabe o que acontece se você tenta fazer um exercício contra a sua vontade? Acaba fazendo de qualquer jeito e corre o risco de se lesionar. E o sono? Ele faz bem? Experimente ir para a cama contrariado e cheio de preocupações.

Por mais simples que seja o que for fazer, coloque uma pitada de sorriso e de satisfação, pois isso com certeza trará um resultado positivo otimizado e a sua saúde será diretamente afetada, de forma positiva. E a última recomendação, nessa correria do dia a dia: arranje um hobbie.

Só para fechar o último parágrafo, um hobbie, ou traduzindo algo que você faz só para você, por prazer, é uma válvula de escape, que vai te ajudar a encontrar o equilíbrio. E sabe de onde vem a nossa saúde!? Isso mesmo! De encontrarmos o equilíbrio na vida! Seja feliz e tenha saúde!

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

2019

Eu já escrevi sobre ano novo acho que diversas vezes, por diretas e indiretas. Tem um monte de gente escrevendo muitas mensagens motivacionais, então acho que hoje, primeiro dia do ano, seria chover no molhado ficar repetindo todas elas.

Assim sendo, serei breve!

Existe o planejamento, existe a execução e existe a revisão para colocar as coisas no eixo. Isso faz parte até de teoria de administração. Sejam quais forem os seus planos desenhados para esse 2019, nas etapas que citei acima, em todas é preciso agir.

Desejo-lhe então que reflita, e saia da inércia. E que para isso você tenha em quantidade suficiente a saúde, a proteção do criador, e dinheiro para suas realizações!

Mãos à obra, e que comecem os jogos!!

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Família

Eu acredito que tudo existe e foi criado por um motivo, seja lá por quem foi. Não acho que o acaso seja tão acaso assim, e todas as situações pelas quais passamos nos auxiliam a nos encontrarmos no que somos no hoje.

Apesar disso, e para esclarecer dúvidas contrárias a esse meu pensamento, também não tenho como certo que tudo é porque tem que ser e, por assim ser, não possa ser modificado. Como tenho procurado ensinar aos meus filhos, podemos alcançar e realizar qualquer coisa, mas algumas demandarão um trabalho maior.

Mas pensando assim, teríamos que partir do pressuposto de que em tudo temos escolha, ou seja, o livre arbítrio. Como posso acreditar que não há pré determinismo, se sou obrigado a estar em determinada situação?

A família é um desses misteres, porque nascemos nela, aparentemente sem escolha. Vejo duas linhas que me parecem mais lógicas para tentar um entendimento para esse caso. As duas, a meu ver, convergem em uma solução, se não comum, parecida.

No primeiro caso, nós sim escolhemos como e para onde iremos vir, no que tange ao ambiente familiar, sabendo e aceitando as experiências decorrentes dessa nova casa. Mas como esse viés depende de "aceitação" filosófica, teríamos a opção de realmente cairmos de paraquedas, sendo forçados às alegrias e mazelas que virão.

E porque a solução seria a mesma, ou parecida nos dois casos? Porque temos opção de reclamar, não fazer nada, colocar a culpa em alguém, ou agir. E é a ação positiva que nos levará para frente, inclusive, em muitos casos, levando os que estiverem dispostos conosco.

A família é a nossa primeira escola, a nossa primeira profissão e a nossa maior realização ou fracasso. Se você é bem quisto no seu serviço, nas baladas, nos grupos de convívio social, é bem sucedido financeiramente, será realmente bem sucedido?

Eu o motivo a lhe questionar como é sua realização em sua casa, com a sua família. Talvez a tarefa mais difícil da nossa vida seja alcançar o coração daqueles que começaram a jornada conosco, fazendo com que permaneçam nosso Porto seguro.

Trabalhe em si mesmo, e não nos outros, para que tudo à sua volta seja prosperidade, em qualquer lugar e, sobretudo, em sua família. Você conseguirá melhorar o seu ambiente, sem que precise bater de frente com as dificuldades.

A família nos trás o entendimento do amor e do ódio, mas qual iremos escolher? Lembre-se sempre de que ela é sua primeira escola e, como tal, te auxilia a se desenvolver, mas nem por isso se desenvolverá junto com você.

Cresça, desenvolva-se, se possível traga retorno, entendendo suas limitações de alcance nos que o cercam e, por isso mesmo, trazendo serenidade. Essa primeira escola, seja a melhor ou a pior, é a base de tudo o que nos tornaremos, e espero que você se torne a melhor versão de si mesmo.