Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2018

Família

Eu acredito que tudo existe e foi criado por um motivo, seja lá por quem foi. Não acho que o acaso seja tão acaso assim, e todas as situações pelas quais passamos nos auxiliam a nos encontrarmos no que somos no hoje. Apesar disso, e para esclarecer dúvidas contrárias a esse meu pensamento, também não tenho como certo que tudo é porque tem que ser e, por assim ser, não possa ser modificado. Como tenho procurado ensinar aos meus filhos, podemos alcançar e realizar qualquer coisa, mas algumas demandarão um trabalho maior. Mas pensando assim, teríamos que partir do pressuposto de que em tudo temos escolha, ou seja, o livre arbítrio. Como posso acreditar que não há pré determinismo, se sou obrigado a estar em determinada situação? A família é um desses misteres, porque nascemos nela, aparentemente sem escolha. Vejo duas linhas que me parecem mais lógicas para tentar um entendimento para esse caso. As duas, a meu ver, convergem em uma solução, se não comum, parecida. No primeiro caso, nó

Então é Natal

Quem não souber colocar melodia no título vive dentro de uma caixa, sem contato com o mundo! 😂😂🤣🤣 Ainda não é Natal; oficialmente é amanhã. Mas estou aqui sem fazer nada, de castigo em recuperação de uma cirurgia, então vamos de Natal. Natal é presente, certo? Mais ou menos. É aniversário de Jesus e tals, mas tem presente e as crianças sempre se lembram dessa parte! Porque? Porque as ensinamos assim! E talvez porque assim tenhamos sido ensinados, então faz parte do movimento da vida. Mas se não é presente, então o que é? Vamos dizer que seja presença! Então presença é estar presente (trocadilhos da língua portuguesa, mas não é a mesma coisa na literalidade), ou seja, fazer parte da vida de alguém, seja pelo tempo que for. As pessoas se juntam, se fazem presentes, se enchem de presentes, falam Feliz Natal, assistem o Faustão e o show do Roberto Carlos e.... vão para casa. Mas é isso então o que é Natal? Lembra das crianças lá nos parágrafos anteriores? Elas aprendem pelo exemplo

O que realmente importa?

Acabei de ver meu filho tomando leite do Sucrilhos dando aquela beiçada na tigela. Como todo bom pai educado e educador, perguntei a ele se ele sabia o que acontecia com menino que fazia aquilo. Ele ficou com aquela cara de dúvida e de lá vem bronca, para ouvir minha resposta na sequência, temperada com um sorriso "fica forte". A gente leva a vida tão a sério às vezes que se esquece dessas delícias que curtíamos na infância. Quem nunca andou descalço (ainda ando direto), ou tomou o restinho da sopa com a boca no prato, ou comeu leite em pó ouro na lata, tomou água na torneira (hoje não pode que morre). Parece que a gente cresce e fica besta! A gente trabalha o dia todo, dá um duro danado, perde os momentos mais importantes das nossas vidas e das vidas dos nossos filhos, país, amigos, e na hora de comer um pedaço de frango com a mão, não pode porque vai parecer grosseiro. Foda-se! E sim, foda-se se não pode falar foda-se porque o blog é meu, a casa é minha e a vida é minha!

Mudanças de novo

Estava pesquisando o arquivo do blog e achei dois textos com o título "Mudanças", então simplesmente não dá para colocar de novo. Assim sendo, vai mudanças de novo. Nem sei o conteúdo dos outros dois; quem sabe um dia volto lá para fazer um, como se diz hoje em dia, #tbt. Fiquei pensando ontem, enquanto esperava nos minutos intermináveis da espera pela consulta médica, o que eu poderia incrementar aqui, o que mudar, o que melhorar. Tentei mudar o layout do blog e voltei acho que se não o mesmo, algo parecido. Mudei umas caixinhas de lugar, mas nada significativo. Sou eu que não sei mexer, a ferramenta é limitada, ou qualquer martelo é ruim para quem não sabe bater no prego direito? Talvez um pouco de cada. Acho que não fiz isso ainda, então vou empreender uma mudança, aliás, talvez algumas. A primeira, acho que o texto vai ficar mais curto. A segunda, parágrafos menores. E por último, que tal me dar sugestões? Não são tantos seguidores aqui, mas com certeza valorosos e for