Postagens

Mostrando postagens de 2010

Eleições 2010 ?

Falta pouco para sabermos quem será o ponto de referência para o próximo governo brasileiro, durante os próximos 4 anos. Não me sinto à vontade com a expressão "quem governará", porque nossa história nos mostra que o cargo de presidente é bem mais representativo de comando, do que gestor de fato. Governa-se hoje em equipe, tornando possível fazer coisas que a incapacidade individual impossibilitaria.

Confesso que também não me sinto à vontade para votar, diante da falta de reais opções, embora seja preciso, pois é necessário tomar uma decisão. A nossa dita democracia nos força a escolher entre supostos representantes do povo, escolhidos anteriormente por um grupo seleto de interesses diversos e questionáveis, que, racionalmente portanto, já decide quem vai nos conduzir durante quatro anos.

O processo eleitoral americano me parece um tanto confuso, mas confesso que gosto da idéia da escolha prévia dos candidatos pelo povo. Isso aumentaria os custos do processo? Talvez; mas será…

Erros repetidos

Olho à minha volta e vejo erros que se repetem. Não me excluo deles. Mas é preciso melhorar, não é isso o que dizem? Então porque algumas pessoas, não todas, insistem em pisar no prego mais de uma vez? Orgulho, falta de visão, teimosia, orgulho de novo, e tantas outras coisas.

Tem coisas à minha volta que vejo erradas, ou talvez fora do que seria o certo. Não é a mesma coisa. Afinal de contas, para acertar, ou durante a tentativa de acerto, é normal irmos para o caminho errado, quando não sabemos ao certo como chegar onde queremos ir; em tantos casos não sabemos nem ao certo para onde vamos, e aí tanto faz o resultado.

Isso é parte de uma ignorância que tem que passar. Estudamos, trabalhamos, e crescemos. Se isso for feito direito, vem a maturidade, e aí espera-se que tudo corra bem. Queria poder dizer que isso sempre acontece da melhor forma, mas não é verdade.

Com a maturidade vem o crescimento e a colheita dos frutos melhores, certo? Nem sempre! Sei que estou sendo negativista, pessim…

Caí da cama

Bom dia, dia de feriado. Caí da cama hoje. Na verdade acho que dormi muito mais do que venho dormindo ultimamente, porque ontem "dormi com as galinhas", como se dizia antigamente. Ontem recebi um email, cujo assunto não era novo, mas que gera reflexões. Trata-se de uma "piadinha" sobre os engenheiros, que, por terem usado o conhecimento de forma indevida, acabam sendo punidos por Deus, com falta de tempo, excesso de trabalho e um ciclo restrito de conhecimentos e companhias.

Parece meio nebuloso, resumindo assim tão rapidamente, mas, sendo mais claro, essa história pode ser analisada pelo ponto de vista das prioridades. Já reparou quantas vezes pagamos as contas alheias, antes das nossas? Existem dois livros, "Pai rico, Pai pobre" e "Independência Financeira", cujo autor me foge à memória, cujos ensinamentos sobre finanças passam a seguinte mensagem: pague-se primeiro, antes de dar dinheiro aos outros; ou seja, coloque-se em primeiro lugar.

Esse e…

Força interior

Tenho ocupado parte do meu tempo com reflexões sobre como as coisas são e como poderiam ter sido, para entender porque cheguei onde cheguei. São pensamentos que vem e vão, com entendimento ainda incompleto sobre diversas coisas, e dúvidas diversas sobre os caminhos certos a serem seguidos. Às vezes me pergunto para onde ir, como, quando, e outras dúvidas que vão por esses caminhos.

Acho interessante como as respostas nos aparecem, sob roupagens distintas, quando nos abrimos para ouví-las. Mais surpreendente ainda, é ter a consciência de que as respostas não são novas, nem um pouco, visto que já andam comigo há muito tempo, desde que tive compreensão dos erros que precisam ser corrigidos. Força interior.

Parece coisa retirada do filme Guerra nas Estrelas, algo como "que a força esteja com você", mas é um caminho; se não o correto, parece-me plausível. Já ouvi, sob diversas vozes e diversas crenças, que somos mais fortes e mais sábios do que podemos imaginar. Corrijo-me: podemos…

Tire as suas dúvidas

Anda se perguntando se algo é certo ou errado? Tem dúvidas sobre qual religião ou crença seguir, porque acha que todas tem falhas? Vou ser sincero: seja bem vindo ao grupo! Tenho vivenciado uma imensa dificuldade em me enquadrar nos pensamentos padrões, nas verdades absolutas, mutáveis de crença para crença. Como pode uma verdade ser absoluta e, sob diversos ângulos, ser cheia de detalhes a serem ajustados?

Recordo-me de um filme, cujo nome me falha à memória, que em determinada cena o tutor de um adolescente lhe leva a uma cachoeira, e lhe diz que todas as perguntas que ele um dia viesse a ter poderiam ser sanadas ali, na natureza. Nada me parece mais justo e mais adequado. Se por um momento, tomados pela conceituação padrão que nos é imposta desde criança, acharem que sou louco, observem-na.

Tudo caminha certo, do jeito mais simples possível. Os predadores não matam por sede de vingança, loucura ou prazer, mas por necessidade de sobrevivência. As presas, que em diversas situações são …

Meu presente

Mais um ano vai, mais um ano vem, é só nois na fita e mais ninguém! Sobrevivi a mais um ano, com cabelos, sem muita barriga e as contas vão bem, obrigado. Ganhei uma carteira (continua vazia), algumas camisetas, um sapato e vários sorrisos amigos, que vem me acompanhando ao longo dos anos, graças a Deus.

Um presente, todavia, me encantou em especial. Palavras escritas com atenção, com intenção e com intensidade. Olhos marejados ao proferir uma prece, em um momento não único, mas primeiro de integração. O meu presente, você presente. Em diversos momentos me perguntei se isso aconteceria, e se aconteceria com você.

Nas dificuldades da nossa curta jornada, somente a nós cabe o conhecimento dos degraus já engatinhados. Nas complexidades do dia a dia, em tarefas simples, em que suspiros escondidos de insatisfação substituiem reclamações abertas, cabe somente a nós a tristeza e a alegria de sermos quem somos.

Mas foi lindo, tudo lindo. Um bolo de bombons, um vinho sem muito doce, um ser maravi…

Saudades da infância

Poxa! Estou aqui pensando na vida e me bateu uma saudade da minha infância! Acho que todo mundo já pronunciou essa frase: "eu era feliz e não sabia". Pense bem, e volte um pouco no tempo, pois cada um, a seu modo, poderá se lembrar de algo, e, quem sabe, acrescentar algo ao texto. A infância é uma época danada de boa, quando não precisamos nos preocupar com contas, compromissos, trabalho e tudo o mais que vem de brinde com a tão esperada maturidade.

Chuva? Não era na época motivo para se esconder dentro do carro ou embaixo de um guarda chuva! Ao contrário, eu sairia correndo, brincando de coisas simples, como corrida de caixinhas de fósforo nas enxurradas. Sujeira? Ah! Fale sério! Qual seria a graça em sair por ai bagunçando, sem se sujar um pouco? Hoje seríamos julgados pela aparência.

E as brincadeiras que deixamos para trás, como pique esconde, pular corda, amarelinha, andar de bicicleta e por aí vai. Acho que hoje muitas crianças devem substituir isso por um computador, na…

Evoluções

Ontem eu lia um artigo sobre os novos padrões de rede sem fio, e fiquei pensando sobre como as coisas evoluem mais rápido do que imaginamos. Há uns 13 ou 14 anos, quando comecei a ter contato com computadores ligados em rede, tudo era bem mais lento, por assim dizer. Disquetes, modems, e muita, muita paciência.

Acho válido, notadamente pelo momento em que estamos, juntar isso ao resto. Em um sistema capitalista, dominado pelo capital eletrônico e transações imediatas, fica complicado imaginar as coisas "desplugadas", assim como as pessoas. Já não se imagina mais um profissional, ou mesmo um ser humano, sem um celular, um acesso à Internet ou algo que o conecte ao resto do mundo.

Twitter, Linkedin, Orkut, Facebook, e uma série de outras mídias de relacionamento já não são apenas uma opção. Dependendo da sua atividade, ficar fora de uma delas implica em ficar fora do mercado. E pensar que no começo as BBSs eram o topo da comunicação!

Nesse cenário, parece-me ainda que algo não ac…

Otimismo

Já notou que quando se está sem horizonte, sempre é possível olhar para os lados e ver alguém bem? Já passou pela situação de dizer "porque eu não tive essa idéia?"? Alguma vez em sua trajetória pessoal, profissional ou social, você sentiu que alguma coisa surgiu no momento certo, coincidentemente em uma situação em que você estava no seu melhor momento? Ainda não inventaram uma fórmula para o sucesso, mas é fato comprovado (não cientificamente, eu acho, mas se você observar à sua volta é fácil chegar a essa conclusão) que os bem sucedidos acreditavam que era possível.

Quando eu fazia minha primeira graduação, lembro de ver em uma placa de graduandos a seguinte frase: "Não sabendo que era possível, foi e fez". O autor, nesse momento por mim desconhecido, é algo irrelevante, frente ao conteúdo que acompanha a frase. Em diversas situações eu mesmo perdi antes da hora, por achar que o objetivo final era grande demais. Aqui, inclusive, puxo da memória um exemplo infanti…

Reencarnação

Mais uma reflexão polêmica. Espero que o preconceito religioso não impeça a leitura por alguns, mas não posso escolher por esses. Estava esses dias conversando sobre o assunto, e acho interessante registrar minha opinião. Primeiramente gostaria de deixar claro que procuro ter a mente aberta a possibilidades, desde que argumentadas de forma lógica e racional. Além disso, para amenizar as opiniões contrárias, gostaria de lembrar que Cristo, como dizem os escritos, viveu toda a sua vida de forma a demonstrar que devemos respeitar as crenças alheias.

Dito isso, gostaria de convidá-lo, ou convidá-la, a refletir sobre as opções que temos de existência. Segundo algumas religiões, como a Católica e Evangélica (ambas de base cristã), o ser humano possui apenas uma única existência material. Por existência material, quero dizer sobre a nossa vida na Terra, muito referenciada pelas coisas do mundo, materiais. Algumas outras, como o espiritismo (também cristã), o induísmo ou o budismo (que alguns …

Não achei título

Eu precisava escrever, somente. Após 163 textos, em um dia de baixa, não consigo pensar em nada para colocar no título. Aos que acharam que eu o tinha perdido por ai, fica o conforto da minha confusão interna. Por vezes usei esses posts como terapia, na esperança vã de superar ou entender alguma coisa. Até que para entender funcionaram bem, pois fico a refletir sobre as coisas após as letras, e até mesmo antes delas.

Ouço a chuva cair lá fora, enquanto ocupo-me aqui com meus pensamentos. Fico tentando entender a razão das coisas, inclusive das mais complicadas, que são de dificil resolução, e que, nos meus tempos de adolescência pura, eu procurava resolver com algumas horas de sono, deitado sob as cobertas. Puro desconhecimento das coisas.

Confesso que ainda tenho essas vontades, mas elas nunca funcionaram. Já tinha ouvido que dormir nas horas de problemas apenas posterga a solução, e hoje sei que é verdade. Ainda tenho resquicios da adolescência, período esse tão rico em dúvidas e apre…