Respire

Você já respirou hoje? Estou aqui dando risada, porque provavelmente você deve ter me chamado de louco, porque é óbvio que respirou, porque senão, estaria morto. Espere. Quer dizer que se você parar de respirar vai morrer?

Deixa eu te contar uma coisa, que talvez você saiba, talvez não. Você não consegue, por vontade própria, ficar sem respirar. É uma função tão importante, que vai chegar a um ponto que seu corpo talvez até te desligue, para assumir o controle e forçar você a respirar de novo.

Mas, então, não é uma pergunta tão besta assim, certo? Algo que é tão importante assim, não pode ser deixado de lado, como se não fosse nada, como se fosse loucura; mas a verdade é que muitos de nós, se não todos, esquecemos de respirar.

Não estou me referindo aqui ao simples ato mecânico de puxar o ar, que fazemos involuntariamente. Analise que, essa ação, nos permite puxar ar novo, oferecer oxigênio para órgãos importantes, como cérebro e coração, e tornar possível todo o resto. Essa simples atividade, assim como todas as outras, compõem o conjunto. É imperativo, então, buscar o equilíbrio.

Muito provavelmente, na correria do dia a dia, você não pare para respirar, no sentido de renovar o alimento para a sua vida. Trabalho, filhos, obrigações, estudo, e tantas outras atividades, vão nos consumindo, até que estejamos asfixiados na vida, sem conseguir enxergar mais nada, porque a vista fica turva, nos falta ânimo, e tudo parece impossível.

É preciso respirar, calmamente, levemente, mesmo que com uma tonelada às costas. É preciso respirar, mesmo na pressão das tarefas, mesmo na correria, mesmo embaixo do banho, como respiramos o tempo inteiro, nem nos darmos conta. É, então, muito possível.

Permita-se respirar, para conseguir equilibrar suas ações, seus sentimentos, seu cotidiano. Permita-se respirar, e, no caso da vida, esse alívio de poder respirar começa com a gratidão. O peso que lhe comprime o peito, que lhe tampa as narinas, que torna rarefeito o ar da sua vida, vai se amenizar, quando você olhar para tudo à sua volta com gratidão.

Não é o seu sonho? Não é o ideal? Não é como gostaria? Certo, mas o que você vai fazer sobre isso? Tudo o que você tem hoje, é a obra que lhe pertence, de tudo o que você fez. Se quer diferente, faça diferente.

Entenda, após entender que deve ser grato pelo pouco, ou muito, que tem hoje, que tudo depende de você, seja da sua ação, da sua colaboração, da sua aceitação. Não se esqueça, lembrando do começo do texto, que, se você não respirar, você vai morrer! Respire!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Faça valer a pena

Força interior

Para as minhas mães!