sábado, 31 de maio de 2008

Aniversário dos anjos

Acordei pensando em um anjo hoje, refletindo sobre a diferença do dia de um aniversário para o resto. Conclusões, pensamentos, certezas sobre algumas coisas a serem colocadas em prática. Será este um dia especial? Será este mais um?

Aniversário não é um dia à parte; é um dia comum, como todos os outros, sem nada de mais. Estanho então comemorá-lo como um acontecimento único? Não tanto! Pensemos um pouco nos anjos, naqueles seres perfeitos em que um dia nos tornaremos, e entenderemos o motivo pelo qual o aniversário, assim como todos os outros dias, são normais; assim como todos os dias ditos festivos.

Geralmente em datas comemorativas nos mostramos mais alegres, mais solícitos, mais tudo um pouco de bom que carregamos em nossa essência e que, em momentos específicos, permitimos aflorar, mostrando-nos aos outros como realmente somos ou queremos ser. Por que deixar essas benéfices para dias isolados? Porque carregar o ouro que nos cabe e nos pertence em apenas um dia por ano?

Feliz dia, felizes dias todos do ano em que temos que viver nossa solidão conjunta, trabalhando por nós mesmos e pelos outros. Dia de aniversário é comum, sendo único a ser seguido nos outros, porque nos lembra algumas coisas, as quais lembro ao me lembrar do meu anjo.

Somos únicos, belos, perfectíveis e seres que merecem admiração. Os dias nos lembram que estamos vivos, e que viver é bom, por mais dificuldades que tenhamos, por maior que seja o peso que nos cabe na nossa jornada evolutiva. Somos, por fim, todo o potencial que vemos à nossa volta, porque tudo faz parte de tudo, integrando-se de essência em essência.

Feliz aniversário meu anjo, porque você merece. Feliz, porque a você, assim como a todos, foi dado o dom da vida, o dom do sorriso e, principalmente, o dom da consciência sobre todos os presentes e sobre aquele mais valioso, que insiste em te acompanhar, e o fará sempre: você.

Nenhum comentário: