segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Planos

Recebi um pedido de escrita esses dias, com uma observação: "você deveria escrever também nos dias felizes, porque os últimos textos têm sido um tanto quanto reflexivos". Gostaria de aproveitar a proximidade do final do ano para propor planos. Isso tem sido estimulado por vários sites de administração que tenho frequentado, e tantos outros sobre futilidades e outras coisas mais.

Planeje seu próximo ano, é o que recomendam. Sou profissional de administração, e confesso que uma das bases da minha profissão é muito pouco utilizada ao meu redor, sobretudo por mim mesmo. Mas qual a vantagem de se aplicar um conceito tão básico, que não faz parte em nossa cultura, no mesmo peso que faz em outras?

Imagine-se conseguindo o emprego perfeito, a esposa perfeita (ou marido), ou conseguindo uns dias a mais para descansar. São metas boas; alias, são muito boas. Mas o que é o emprego perfeito, a esposa perfeita ou descanso? Conheço pessoas que adoram trabalhar no seu tempo livre, assim como apaixonados por gordas, magras e toda a diversidade de preferências.

Se você não planeja o que quer, como conseguirá alcançar algo que presta? Pense, que lindo seria imaginar-se com uma esposa perfeita, e descobrir que você comprou gato por lebre. Ou então você, que adora vender as coisas, acabar como um estático funcionário administrativo, sem projeção de expansão para lugar algum.

É preciso planejar, e é preciso que seus planos sejam reais, ou no mínimo alcançáveis. É preciso que as metas propostas sejam factíveis, ou seja, que você não se mate para conseguí-las, sem alcançar nada. Isso gera desmotivação, e aí você entra no bolo das pessoas que usam branco, amarelo ou sei lá qual cor na virada de ano, e sofrem o resto dele, pensando nas coisas que poderiam ser, mas não são.

Se você tem um fusca, porque precisaria de uma Ferrari? Um golzim novo já bastaria para levá-lo com mais conforto, e por aí vai. Vamos festejar o ano que se aproxima, e com ele vamos nos planejar para conseguir nossas glórias. E lembre-se: Comemore, sempre! As pequenas conquistas precisam ser comemoradas, todos os dias, porque somos alimentados por elas, para subirmos os degraus do dia a dia.

Mais uma coisa, e isso é importante: Não procure ser um presidente de empresa, se você não tem vocação, pois o alto salário não pagará o preço de deixar um monte de coisa de lado. Se você gosta de pintar, pinte, se ama cantar, cante, se adora trabalhar o tempo inteiro e mesmo assim consegue jogo de cintura para ter sua vida pessoal, então tente a presidência. As diversidades existem para que possamos ser diferentes, então não tente ser igual. Planeje, muito, mas, não se esqueça: vá a luta, tenha atitude, e mantenha seus ideais.

Nenhum comentário: