segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

União desunida

Não, não estou louco após alguns dias sem escrever. Apenas resolvi refletir sobre algumas coisas e achei a expressão oportuna em uma visão ideal sobre a união das pessoas, em todos os sentidos. União representa coesão, aglutinação em prol de algo em comum. Já a desunião pode significar o contrário ou, se vista com mais abertura às idéias, como uma diferenciação de pensamentos e atitudes.

Explico-me, então: em todos os âmbitos do relacionamento humano somos passíveis de aglutinação, mas não podemos nunca deixarmos de ser indivíduos. Simples análise, de significação fundamental para nossa evolução individual e coletiva. Alguns governos tentaram juntar seus súditos em torno de uma causa comum, mas foram fracassos, porque não souberam respeitar as diferenças.

A democracia ideal, as opções de voto, a existência do termo "opinião", são indícios de que precisamos, acima de qualquer coisa, adotar uma postura individualista, não no ter, mas no ser. Isto nos garante um crescimento parcial que será a base para o crescimento do todo, pois este é formado pelos seres que o compõem, socialmente falando.

Daí uma união desunida, em que nós, seres humanos, gradualmente passamos a evoluir individualmente, desunidamente, de forma a constituirmos partes importantes de uma união maior, em que conseguiremos alcançar o estágio evolutivo com o qual hoje sonhamos, mas do qual ainda estamos longe.

Este pensamento é útil, mas precisa ser colocado em prática. Gostaria, inclusive, que meus representantes o fizessem, entendendo sua parcela de responsabilidade neste todo, isentando-se do indivíduo pelo papel representativo que exercem. Desta forma conseguiríamos seres mais políticos e menos controláveis pelos erros e desejos individuais, que sobrepujam as benéfices coletivas, em situações onde o todo deveria ser o objetivo maior.

Como disse, é um estágio ideal, mas que precisa de passos firmes e contínuos, não dados por todos ao mesmo tempo, mas por todos, segundo suas próprias capacidades, um por um, tal qual se diz sobre a caminhada, que precisa, necessariamente, ter por início o primeiro passo. Verdade incontestável: quanto mais demorarmos para darmos nossos primeiros passos, mais estaremos atrasando nosso desfecho glorioso. Não reclamem, pois, de terceiros, quando colherem o que lhes cabe pela vossa semeadura, ou pela falta dela.

Nenhum comentário: