quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Sabedoria

Um dia alguém resolveu dizer: "Só sei que nada sei". Isto foi dito há muitos séculos por Platão, mas poderia ter sido dito há alguns segundos por qualquer pessoa, sem perda da qualidade do ensinamento em sua essência. Até hoje me admiro com esta simples frase, que nos faz pensar sobre o quanto temos para aprender, necessitando ainda entender o que fazer com tanto conhecimento.

O ser humano inventou remédios, abrigos, comidas variadas para sobreviver frente às interpéries naturais, mas ao mesmo tempo se dedicou às drogas, guerras e todo o tipo de atividade destrutiva, que nos faz ter a certeza de que houve conhecimento em excesso, mas com falta de sabedoria. Evoluímos, é fato, mas em nossa maioria sem o cerne necessário que nos ofereceria o suporte para a sapiência.

Geralmente consideramos sábias as pessoas mais velhas, o que se reflete facilmente na fascinação das crianças pelos seus avós, tidos então como dotados das respostas para as suas dúvidas. Mas à medida em que crescemos, parecemo-nos esquecer da lição inicial, sub-valorizando a experiência adquirida.

A razão pela qual os anciões são respeitados nas culturas orientais, assim como nas indígenas, é porque o conhecimento exige maturação pelo tempo, meio necessário para que as lições sejam apreendidas, refletidas e surjam as conclusões baseadas não no que os outros dizem, ou no que a pressa nos causa, mas no senso crítico desenvolvido, na justiça e em tantas outras qualidades que só aparecem após anos de lapidação humana.

Sabedoria não se compra, precisando ser construída, estimulada, e o primeiro passo para a caminhada em sua busca é o respeito pelo que já foi feito e pelos que fizeram parte da construção do que existe hoje. Todavia, perceba o conjunto de características, pois o tempo isoladamente é apenas tempo, que passa, inevitavelmente.

Podemos, pois, nos transformarmos em velhos ou em sábios, cabendo a nós mesmos a escolha e as glórias pela decisão tomada. Adquira conhecimentos e entenda os motivos pelos quais eles lhe foram dados. Aprenda a fazer bom uso deles, pois assim você será lembrado. Entenda que, assim como um dia as crianças olham seus avós com admiração, mesmo que temporária, o mesmo poderá acontecer com você; ou não. O resultado cabe somente a uma pessoa: você mesmo!

Nenhum comentário: