domingo, 21 de outubro de 2007

Inspiração

Deixe aflorar do coração. Parece um conceito simples, uma instrução meio básica, mas que não conseguimos entender e muito menos seguir, na maioria das vezes. Os sentimentos são ainda muito incompreendidos, daí o fato de muitos não se entenderem, não conseguindo externar em palavras e gestos o que vai por dentro.

Passamos a vida buscando motivação externa, em belezas recomendadas, tristezas comentadas, sem entender porque nos emocionamos nos momentos em que estamos mais desligados. A razão é simples: nestes momentos somos nós. Existem determinadas coisas que não podemos buscar no ambiente que nos circunda, pela simples razão de que dependem do interior.

Nossa educação não nos estimulou a isto. Encontre alguém com uma educação voltada para o desenvolvimento e compreensão de si e certamente se surpreenderá com a capacidade desta pessoa de criar, de construir determinadas coisas que você julgaria impossíveis. Olhe para dentro, pois lá estão armazenadas as melhores inspirações.

Nos foi dado o péssimo hábito de invejar os poetas, os atores e os artistas em geral. Admiramo-nos com sua sensibilidade, com sua facilidade para externar emoções, quase sempre nos auto-impondo a idéia de que nós nunca poderemos fazer algo semelhante. Ledo engano! Somos únicos dentro do todo, mas todos com um potencial ilimitado de criação.

Não busque o sentimento, sinta. Não busque a inspiração, inspire-se. Não ache, por conta do que lhe falam os pessimistas, que somente os momentos ruins nos dão a introspecção necessária para criar coisas profundas, porque poucas coisas são tão intensas quanto o amor, cuja significação positiva não tem tamanho.

Inspiração não é algo que pode ser estimulado de forma externa, por mais que lhe digam que sim. Sentir o meio, deixar que as impressões externas lhe alcancem a plenitude, só é possível quando o interior se desliga de tal forma das convenções que se permite inovar, se deixa entender que algo a mais pode ser inserido em nossa pequenes.

Sente em um banco de uma praça, feche os olhos e sinta o vento, os sons, perceba as cores, as pessoas e a quantidade de beleza à sua volta. Supreenda-se porque nada mudou no ambiente desde que você chegou; você mudou! Agora faça o mesmo com o resto do tempo, em seus relacionamentos, no trabalho, com crianças, animais e tudo. Verá como as coisas ficam mais simples, mais verdadeiras e muito melhores.

Inspiração é algo simples, algo que vem de dentro, que reage com o meio e nos mostra que algo pode ser bom. E quando estamos tristes, permitindo esta mesma abertura, inconscientemente nos deixamos algo bom, uma lição de que essa tristeza é um meio, um caminho para o nosso amadurecimento, que nos deixará mais fortes e mais abertos, para que possamos, sem medo, abrir nosso coração ao meio e, como as crianças e os apaixonados, inspirar-nos.

Nenhum comentário: