sábado, 6 de outubro de 2007

Idéias

Idéias são coisas soltas, são pensamentos desconexos que se juntam para formar algo. Informações que aos poucos vão se aglutinando ou são conectadas em função de atitudes, eventos ocasionais ou ocasionados, que estimulam a mente a produzir, a criar. Mas idéias não passam disto, a não ser que se transformem em produção.

Idéias, ideais, pensamentos precisam de prática, cuja incoerência pode invalidar um livro inteiro, um belo discurso, vazio em sua essência de se mostrar verdade, porque seu autor se esqueceu de suas próprias idéias.

Idéias são convencimento, amostras de que algo pode ser melhor, pode ser feito melhor, pode gerar resultados mais produtivos ou, simplesmente, pode não ser nada daquilo em que todos acreditam. Porque as idéias são essência de transformação; poderosas alavancas para que o mundo levante ou caia no esquecimento e na inércia.

Sim, não são nada se não forem antes, durante e depois, porque para existirem precisam não apenas do criador, mas que este acredite nelas e as viva, como alguém que se entrega ao desconhecido sem a certeza de quando encontrará o final do caminho, mas com uma falta absoluta de dúvidas de que lá ele se encontra.

Tenha idéias, mas não se deixe ter dúvidas quanto a elas se resolver colocá-las em prática. Não cometa o absurdo de discursar sobre o que pensa, para virar as costas e fazer o contrário depois dos aplausos. Abrace seus ideais, porque sua existência depende deles. Tenha sua forma única de pensar, porque isto o deixa vivo. Mas não pense apenas, só por pensar, porque, assim, suas idéias serão apenas idéias.

Nenhum comentário: