quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Ciúmes versus confiança

Diz-se que todo relacionamento precisa de uma pitada de ciúmes para demonstrar que há "preocupação" de um com o outro, interesse e coisas do tipo. Mas, será que existe realmente uma quantidade saudável de ciúme que tenha como conseqüência melhorar a relação?

O ciúme é fruto de várias coisas negativas, como insegurança, falta de auto-controle, desconfiança e por aí vai. Usando as teorias da matemática, negativo somado a negativo tem como produto uma coisa negativa. Assim sendo, independente de pouco ou muito, o ciúme acaba sendo algo não desejado.

Fazer provocações para "testar" sentimentos que não deveriam ser cobrados demonstra, no mínimo, falta de confiança em si mesmo ou imaturidade, e não é algo muito inteligente, porque pode ter conseqüências não desejadas. Quem é ciumento, e a maioria é, sabe que este sentimento é causa de inúmeras invenções para se justificar o fato de que há receio de perda ou de ser trocado; que é a mesma coisa!

Confiança é algo que se contrói com o tempo, com atitudes e conhecimento sobre o outro. À medida que se sabe que a outra pessoa é confiável, não há motivos para se achar que acontecerá algo errado; e não são necessárias horas para executar planos de traição, colocando de forma clara.

Se "a carne é fraca", então tenha atitudes de forma a não criar situações, porque espelhamos nossa falta de controle no outro, achando que acontecerá o mesmo do lado de lá. Ciúme não é bom, independente da quantidade e, com certeza, isto se demonstra com o tempo pois, sendo cultivado, tem o resultado direto do que se temia, ou seja, a perda da pessoa amada.

Nenhum comentário: