quinta-feira, 30 de agosto de 2007

A busca pelo bem estar

Todos os seres humanos, naturalmente, transcorrem suas vidas querendo algo bom, que lhes proporcionem tranquilidade, ou, como diriam alguns, paz de espírito. "Bem estar" é algo tão momentâneo quanto a felicidade, pois depende, no nosso estágio necessitado de estímulos, de vários aspectos.

Geralmente as pessoas possuem várias áreas sociais em que se relacionam, como trabalho, relacionamentos inter-pessoais, sentimentos envolvendo outras pessoas e auto-conhecimento. Um estágio de bem estar pleno compreenderia a realização em todas essas áreas, o que não é tão fácil de se encontrar. Se analisadas minuciosamente, pode-se perceber que todas as áreas se interligam pelo "eu", razão pela qual se torna mais fácil atingir um estágio de contentamento, cuidando primeiro de si.

Livros de auto-ajuda, filmes, religiões, exercícios, ajuda profissional e tantas outras coisas são utilizadas para se chegar a uma auto-aceitação que proporcione uma interconexão adequada das várias áreas de relacionamento humano mas, tal qual um estudante que apenas assiste às aulas e não estuda em casa, a maioria não desenvolve a parte que lhe cabe, necessária e imperativa para que se consiga melhorar.

A busca pelo bem estar é, sobretudo, uma busca pela tranquilidade, que deve ser proporcionada pela interpretação do ambiente em que se está inserido, conjuntamente com a aceitação da imutabilidade de diversas coisas, que independem de nossa vontade. Ter a consciência de que algumas coisas estão fora do nosso alcance modificador é primordial para que se consiga entender que, além dos direitos de usufruto, precisamos ter a consciência de que temos deveres para com o ambiente à nossa volta e para com os que dele também fazem parte.

Somente com uma integração entre o eu, o ambiente e os outros componentes deste, socialmente falando, é que se consegue usufruir ao máximo do que se tem, dependendo cada vez menos de estímulos exteriores e ainda não alcançados. Assim sendo, passamos a ter o extra como um potencializador de um bem estar já existente e não, como na maioria dos casos, como um objetivo a ser alcançado que, no seu durante, causa a angústia pela sua falta.

Bem estar é algo que depende totalmente de nós mesmos, da forma como o entendemos, o necessitamos e, ao tempo certo, aprendemos a captá-lo e aproveitá-lo ao máximo. Assim, saibamos utilizar o ambiente em sua essência e em sua totalidade, para que possamos extrair deste as ferramentas necessárias para o nosso contentamento completo.

Nenhum comentário: