quarta-feira, 18 de julho de 2007

Início

Há alguns dias um amigo me disse que o ócio precisa ser criativo para ser bom. Resolvi transformar minhas reflexões em ócio criativo, sem intenção de convencimento de massa ou propagação de alguma filosofia especial, mas simplesmente para compartilhar meus pensamentos e, quem sabe, estimular o exercício do pensar crítico, afim de gerar resultados práticos e úteis para cada um.

Algo que a cada dia se torna mais claro, pelo menos para mim, é que a mudança não é algo somente necessário, mas um imperativo quando se tem em mente a constante mutação de tudo o que nos circunda. A mudança sem parâmetros, sem objetivos e sem raciocínio, contudo, gera desastres pessoais e coletivos, cujas conseqüências podem ser irreversíveis ou, na maioria das vezes, de ajustes e correções consideravelmente trabalhosos.

Dentro desta ótica reflexiva, algo que é inegável a todos, independente da filosofia seguida, é o poder do livre arbítrio dado a cada um de nós. Aos que se sentirem à vontade para pensar e opinar, deixo este espaço aberto. Aos demais, peço que reflitam antes de expor opiniões desnecessárias. Mas, como dito, a escolha é individual.

"O que somos é a conseqüência do que pensamos." (Buda)

É isto......

Nenhum comentário: